Colunistas - Rodolfo Bonventti

A novela de Gilberto Braga em que o demônio tinha papel de destaque

17 de Agosto de 2021

Em 26 de novembro de 1984, a TV Globo estreava uma produção para o horário das 20 horas que traria uma grande polêmica. Era “Corpo a Corpo”, um original de Gilberto Braga com a colaboração de Leonor Bassères, que tinha como um dos personagens principais a personificação do demônio.

Com direção de Dennis Carvalho e Jayme Monjardim, era a história de uma jovem mulher que para ascender profissionalmente faz um pacto com um misterioso homem que representava o demônio, atitude que a faz ser uma profissional de sucesso, mas que acaba como o seu casamento.

A novela além da ascensão social a qualquer preço trazia também a questão do racismo na sociedade brasileira, com o romance de uma negra de classe média com um jovem branco, filho de um rico empresário.

A personificação do demônio no personagem Raul, interpretado pelo ator Flávio Galvão; a ambiciosa Eloá (Débora Duarte em grande momento) que faz o pacto com o demônio; Cláudio (Marcos Paulo), o filho de um rico empresário que se apaixona perdidamente por uma jovem arquiteta negra (Zezé Motta) e a misteriosa enfermeira Tereza, defendida com brilho por Glória Menezes, foram os grandes destaques da trama muito bem elaborada por Gilberto Braga.

A novela provocou o público que respondeu dando expressivos números de audiência para a atração global que ficou no ar de novembro de 1984 a junho de 1985, totalizando 179 capítulos.

“Corpo a Corpo” marcou a estréia na emissora de três grandes atrizes: Lilia Cabral, Andréa Beltrão e Luiza Tomé e foi vendida para mais de 20 países, entre eles, Argentina, Chile, Espanha, Peru, Portugal, Turquia e Venezuela.

Além dos atores já citados, destaque também para Antonio Fagundes que vivia Osmar Pelegrini, o marido da personagem de Débora Duarte; Hugo Carvana como o milionário empresário Alfredo Dantas; Joana Fomm vivendo a ambiciosa Lúcia Gouveia; Stênio Garcia como o ex-presidiário Amauri; Malu Mader como a filha de ideias avançadas do milionário Alfredo e Lauro Corona interpretando Rafael, jovem que tem que escolher entre a arte e um trabalho fixo com carteira assinada.

Os trabalhos de Débora Duarte, Flávio Galvão e Glória Menezes foram o ponto alto da novela que contou com um elenco de mais de 60 atores, vários deles em participações especiais no decorrer da história.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>