Business -

Por que o mercado de imóveis de luxo está aquecido no Brasil?

9 de Agosto de 2021

A pandemia de covid-19, especialmente devido às medidas de isolamento e de distanciamento social, fez com que pessoas de todo o mundo percebessem que seus imóveis – casas ou apartamentos – tinham um papel fundamental em suas vidas.

Essa é uma das razões pelas quais o mercado imobiliário foi um dos únicos setores da economia brasileira que não sofreu com a crise causada pela pandemia. Muito pelo contrário: de acordo com dados da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o setor cresceu 26% em 2020.

“O cenário foi impactado positivamente pelas mudanças de comportamento dos consumidores de imóveis, que se viram diante de novas situações e, com isso, passaram a ter novas necessidades e preferências”, explica Rafael Scodelario, especialista do mercado imobiliário e dono da Escodelar Inteligência Imobiliária. 

E esses impactos positivos puderam ser sentidos, também, no mercado de imóveis de luxo. Com a alta procura por mais conforto e qualidade de vida, as unidades de alto padrão apresentaram aumentos consideráveis em seus valores. Algumas cidades do Brasil, como São Paulo, chegaram a registrar aumentos de quase 100% no valor do metro quadrado em alguns bairros. 

Entretanto, esse cenário não é exclusivo de grandes centros. “Com as restrições de isolamento e de distanciamento social, as pessoas se viram diante de um novo cenário. O trabalho remoto foi, também, um dos responsáveis pelas mudanças nas preferências dos consumidores de imóveis. Se antes cidades grandes como São Paulo eram as mais procuradas, agora, com o home office, as famílias estão buscando imóveis afastados dos grandes centros, especialmente porque buscam mais qualidade de vida e segurança”, aponta Scodelario. 

Esse contexto fez com que o mercado de imóveis de luxo avançasse rapidamente no Brasil. De acordo com a Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias), a melhora na comercialização de imóveis de médio e alto padrão garantiu ao setor, no último ano, o melhor resultado em vendas desde 2014. 

As mudanças nas preferências e nos comportamentos dos consumidores são determinantes, também, para os investidores do mercado imobiliário.  

 “O investimento em imóveis é seguro e um dos mais conhecidos entre os brasileiros. Agora, é preciso considerar ainda, o crescimento do setor de alto padrão, que atrai diversos investidores que estão focados na valorização constante desses imóveis”, explica Scodelario.  

Rafael Scodelario é corretor de imóveis de luxo e empresário no ramo imobiliário. Dono da Escodelar Inteligência Imobiliária, com sede em São Paulo e na Flórida, tem quase 50 corretores associados e uma carteira com mais de 6 mil imóveis à venda e para locação.  

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>