Colunistas - Rodolfo Bonventti

Era uma Vez na TV: TV Manchete estréia em dramaturgia com a história da Marquesa de Santos

3 de Maio de 2021

Em agosto de 1984, a Rede Manchete de Televisão resolveu investir pesado em teledramaturgia no horário mais nobre da nossa TV, e assim que a novela da TV Globo terminava, na época era “Partido Alto”, os telespectadores puderam mudar de canal e rever a história do Brasil e a paixão de D. Pedro I por dona Domitila na minissérie “Marquesa de Santos”.

Marquesa de Santos - Maitê Proença

Escrita por Carlos Heitor Cony e Wilson Aguiar Filho, a partir do romance de Paulo Setúbal, a minissérie foi uma superprodução da emissora de Adolpho Bloch quer exibida a partir das 21h15, e conquistou importantes índices de audiência que começaram a criar um público fiel à dramaturgia da TV Manchete.

Gracindo Junior era Dom Pedro I

A direção correta e requintada de Ary Coslov permitiu boas interpretações, e reuniu um elenco de primeira ordem com muitos rostos conhecidos do público noveleiro que estavam constantemente em produções da TV Globo.

Para viver D. Pedro I, o Imperador do Brasil que colecionava paixões no nosso Império do início do século 19, a escolha foi precisa e possibilitou a Gracindo Junior um de seus melhores papéis nas nossas novelas e minisséries.

A voluntariosa Dona Domitila de Castro e Melo que se tornou a amante preferida de D. Pedro I, e se transformou na Marquesa de Santos foi muito bem defendida pela bela e talentosa Maitê Proença, que a partir desta minissérie ganhou o status de principal atriz da emissora.

Leonardo Villar como José Bonifácio; Maria Padilha como Dona Leopoldina; Edwin Luisi como Chalaça; Sérgio Britto como o Visconde de Castro (pai de Domitila) e Diogo Vilela como o Tenente Moraes foram os outros grandes destaques do numeroso elenco que contou com mais de 60 atores, com nomes importantes como Beth Goulart, Reynaldo Gonzaga, Fernando Eiras, Sônia Clara, Fábio Junqueira, Roberto Pirillo, Buza Ferraz, Carlos Gregório, Jacqueline Laurence, Ariel Coelho, Luis de Lima e Tessy Callado, entre muitos outros.

A minissérie entrou para a história da nossa teledramaturgia por ter contado com a participação especial da grande Bibi Ferreira vivendo Dona Carlota Joaquina, outro personagem emblemático do Império Brasileiro.

“Marquesa de Santos” foi reprisada pela emissora por três vezes e sempre conquistando bons índices para a TV Manchete, e marcou um belo gol ao iniciar com chave de ouro a teledramaturgia da emissora que soube como “roubar” pontos preciosos no Ibope da TV Globo.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>