Cultura - Música

Maestro alemão Marc Albrecht comanda a Osesp em três concertos com Richard Strauss e César Franck

4 de Outubro de 2021

Esta será a primeira vez que o regente, discípulo de Claudio Abbado, vem à Sala São Paulo; apresentação de sexta-feira (8/out) será transmitida ao vivo no YouTube da Osesp

Dando continuidade à Temporada 2021, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp se apresenta sob a batuta do maestro alemão Marc Albrecht entre quinta-feira (7/out) e sábado (9/out), na Sala São Paulo. Um dos expoentes de sua geração, Albrecht foi pupilo do maestro Claudio Abbado e é especialmente reconhecido por suas interpretações de obras austro-germânicas do Romantismo Tardio, caso do Don Juan de Richard Strauss, que integra o programa junto à Sinfonia em Ré Menor de César Franck.

A performance da sexta-feira (8/out), às 20h, será transmitida ao vivo direto da Sala São Paulo, no YouTube da Osesp

“Essas duas peças extraordinárias possuem duas coisas em comum: seus criadores tinham uma afeição profunda pela música de Richard Wagner e, curiosamente, as obras do programa que iremos tocar foram apresentadas pela primeira vez no mesmo ano: 1889”, explica Albrecht, que já esteve no Brasil em outra ocasião, mas faz sua estreia na Sala São Paulo nesta semana. 

“Estive no Brasil alguns anos atrás para férias memoráveis. E agora estou bastante curioso para conhecer os excelentes músicos da Osesp, nesta semana, pela primeira vez. É sempre empolgante criar uma linha [de interpretação] juntos, dentro de apenas três dias, do primeiro ensaio até o concerto. E eu adoro desafios”, revela o maestro convidado. 

Marc Albrecht vem a São Paulo para substituir nosso Diretor Musical e Regente Titular, Thierry Fischer, que teve que adiar seu retorno ao Brasil, que aconteceria em outubro, para o próximo mês. Após uma hospitalização em agosto para um tratamento de saúde [não relacionado à Covid-19], Fischer segue agora focado em sua recuperação. Por aconselhamento médico, ele está impedido de viajar para reger a Osesp nos concertos previstos para o mês. O maestro espera recobrar sua saúde o quanto antes e está ansioso para retornar a São Paulo no final de novembro. Ele segue em contato frequente conosco e está acompanhando as atividades da Orquestra de sua casa, em Genebra. 

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp

Criada em 1954, é uma das mais importantes orquestras da América Latina. Desde 2020, tem o suíço Thierry Fischer como seu Diretor Musical e Regente Titular, tendo sido precedido, de 2012 a 2019, pela norte-americana Marin Alsop, que agora é Regente de Honra. Em 2016, a Osesp esteve nos principais festivais da Europa e, em 2019, realizou turnê pela China. No mesmo ano, estreou projeto em parceria com o Carnegie Hall, com a Nona Sinfonia de Beethoven cantada ineditamente em português. Em 2018, a gravação das Sinfonias de Villa-Lobos, regidas por Isaac Karabtchevsky, recebeu o Grande Prêmio da Revista Concerto e o Prêmio da Música Brasileira. 

Marc Albrecht

O alemão é um dos mais aclamados maestros no cenário contemporâneo da ópera e de concertos. É bastante requisitado internacionalmente como regente do repertório austro-germânico do Romantismo Tardio, de nomes que vão de Richard Wagner e Richard Strauss a Zemlinsky, Schreker e Korngold. Ele também aprecia, e com bastante convicção, toda a gama de compositores que vai desde Mozart até a música contemporânea. Em 2021, Albrecht foi premiado com o Opus Klassik na categoria Regente do Ano, pelo álbum Zemlinsky – Die Seejungfrau [Zemlinsky – A Sereia], gravado com a Netherlands Philharmonic Orchestra. 

O Concerto Digital conta com o patrocínio da Klabin. Realização: Fundação Osesp, Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal. 

PROGRAMA 

TEMPORADA OSESP: MARC ALBRECHT REGE STRAUSS E CÉSAR FRANCK
ORQUESTRA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO
MARC ALBRECHT REGENTE
Richard STRAUSS | Don Juan, Op.20
César FRANCK | Sinfonia em Ré Menor, Op.48 

SERVIÇO 

7 de outubro, quinta-feira, às 20h
8 de outubro, sexta-feira, às 20h – Concertos Digitais
9 de outubro, sábado, às 11h
Endereço: Sala São Paulo | Praça Júlio Prestes, 16
Taxa de ocupação limite: 638 lugares
Recomendação etária: 7 anos
Ingressos: Entre R$ 50,00 e R$ 100,00
Bilheteria (INTI): https://osesp.byinti.com/
(11) 3777-9721, de segunda a sexta, das 12h às 18h.
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Estacionamento: R$ 28,00 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16,00 (sábado e domingo de manhã) | 600 vagas; 20 para portadores de necessidades especiais; 33 para idosos. 

IMPORTANTE: Desde o início de setembro, para frequentar a Sala São Paulo, é preciso apresentar o comprovante de vacinação contra a Covid-19 — ao menos da 1ª dose, de acordo com o calendário de imunização da cidade de cada um. Essa medida está de acordo com o Decreto Nº 60.488, publicado em 27 de agosto de 2021 no Diário Oficial do município. A obrigatoriedade é válida para estabelecimentos e serviços do setor de eventos com público superior a 500 pessoas —a lotação máxima da Sala atualmente é de 638 lugares, obedecendo ao Protocolo de Segurança. A comprovação é necessária para todos que frequentam a Sala: público, artistas e funcionários.
Como apresentar o certificado de vacinação:
1. Levando o comprovante original em papel;
2. Mostrando o comprovante digital, disponível nas plataformas e-SaúdeSP, ConectSUS e Poupatempo.
Informações úteis:​
- Quem ​se recusar a apresentar o documento​ n​ão poderá ingressar na Sala São Paulo, uma vez que a instituição fica sujeita a penalidades e interdição.
- Crianças de até 12 anos que ainda não foram contempladas pelo calendário de vacinação podem acessar o espaço normalmente.
- Vacinados fora do país devem apresentar o comprovante original.
- Quem não pode tomar a vacina por alguma diretriz médica deve apresentar documento que ateste essa impossibilidade. 

A Osesp e a Sala São Paulo são equipamentos do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, gerenciadas pela Fundação Osesp, Organização Social da Cultura.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>