Colunistas - Rodolfo Bonventti

O romance de Zélia Gattai que era para ser novela e virou minissérie de sucesso na Globo

4 de Fevereiro de 2021

Mas surgiram vários problemas, e a possível novela se transformou em uma minissérie de oito capítulos, exibida a partir de 7 de maio de 1984, no horário das 22 horas.

Anarquistas, Graças a Deus família Gattai minissérie

A perfeita reconstituição de época, a minissérie é passada entre 1910 e 1920; o bom desempenho do elenco, a direção segura de Wálter Avancini e o texto muito correto da adaptação de Walter George Durst, levaram a minissérie a conquistar boa audiência e encantar o público noveleiro.

Ney Latorraca e Débora Duarte

Em “Anarquistas, Graças a Deus”, o público acompanha o cotidiano da família Gattai, imigrantes italianos que veem para o  Brasil, especialmente para São Paulo, então visto como um reduto anarquista para os italianos.

Ney Latorraca e José de Abreu

Ney Latorraca vivia Ernesto Gattai, um italiano com ideias anarquistas e que era apaixonado por automóveis e mantinha uma oficina mecânica. Ele constrói família com a italiana católica e avançada para seu tempo, dona Angelina Da Col, interpretada por Débora Duarte, e com ela tem cinco filhos: Remo, Vanda, Vera, Tito e a caçula Zélia, a narradora de toda história. O núcleo se completava com Nonô, o avô materno italiano e Maria Negra, a babá das crianças.

Com excelentes desempenhos de Débora Duarte, Ney Latorraca e da menina Daniele Rodrigues, que vivia a pequena e muito inteligente Zélia, a minissérie premiou Wálter Avancini pela muito bem acabada direção da minissérie.

A autora original, Zélia Gattai, fez questão de agradecer ao diretor, ao autor e aos atores pelo resultado final da atração, elogiando principalmente a interpretação do ator Ney Latorraca. Todos os atores que interpretavam personagens italianos, tiveram aulas para exercitar o sotaque do norte da Itália, uma exigência do diretor Walter Avancini.

A minissérie foi lançada em DVD e vendida para vários países, como Angola, Argentina, Bolívia, Estados Unidos, Itália, Honduras, Portugal e Venezuela.

No comando do elenco, Ney Latorraca e Débora Duarte tiveram uma grande sintonia e defenderam com muita garra seus personagens que dominavam todos os capítulos. A menina Daniele Rodrigues também foi uma grande revelação, com uma interpretação muito simpática e inesquecível.

Nos principais papéis da minissérie estavam ainda Marcos Frota, Gianni Ratto, Christiane Rando, Lilian Vizzachero, Afonso Nigro (que depois foi do grupo musical Dominó), Bárbara Fazio, Paulo Hesse, Homero Kossac, Maria Zenaide, Ademilton José, Maria Eugênia de Domenico, Luiz Guilherme, Vera Barbosa, Christiane Tricerri, Cristina Medeiros, Umberto Magnani, José de Abreu, Martha Overbeck, Solange Theodoro, Antonio Petrin, Dênis Derkian e Paulo Gorgulho.

Uma das mais fiéis minisséries globais baseada em um romance já publicado.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>