Viver - Beleza

A especialista em harmonização orofacial Tereza Scardua aponta as principais causas e tratamentos

25 de Janeiro de 2021

Excesso de pele. Aquele volume extra no queixo. A papada está entre uma das insatisfações estéticas mais recorrentes. Caracterizada por uma camada de gordura que se forma abaixo do queixo, a condição também é conhecida como gordura submentoniana ou queixo duplo. Especialista em harmonização orofacial, Tereza Scardua explica que existem quatro tipos de papada.

As mais comuns são as causadas por acúmulo de gordura — quando o paciente ganha muito peso — e pelo envelhecimento, que provoca um excesso de pele na região. “Há ainda as ocasionadas por flacidez ou pela anatomia do rosto. Um queixo curto, por exemplo, pode ressaltar a papada mesmo quando não existe gordura ou pele sobrando”, aponta.  

Fatores como idade, peso e genética também podem desencadear a condição. 

O tratamento para a condição, no geral, costuma ser simples e acessível a depender do caso de cada paciente. Há possibilidade de combinar diferentes técnicas para um resultado mais rápido e satisfatório. Bioestimulador , fios de PDO, lipoaspiração, preenchimento do queixo e da mandíbula são alguns deles.  

A toxina botulínica também pode auxiliar no combate as pregas  verticais chamadas bandas platismais, causadas pela maior atividade do músculo platisma. A aplicação da substância vai ajudar no tratamento dessas pregas, melhorando o aspecto do pescoço e da papada”, garante.  

No caso da harmonização, a recomendação é que ela seja usada em casos de queixo curto. “O preenchimento da região irá eliminar a papada aparente, visto que esse é um efeito visual causado pelo distensão mecânica dos tecidos”, pontua Tereza Scardua.

Mais informações: https://terezascardua.com.br/

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>