Colunistas - Rodolfo Bonventti

Um avarento inspirado em Moliére e uma interpretação hilariante de Ary Fontoura

21 de Novembro de 2020

Para levantar a audiência do horário das 18h, que teve uma ligeira queda com a exibição de “Voltei pra Você”, a TV Globo investiu em um remake de Ivani Ribeiro que havia sido um sucesso na TV Tupi, 12 anos antes. E assim estreava em 19 de março de 1984, a novela “Amor com Amor se Paga”.

Baseada livremente na obra clássica “O Avarento” de Moliére, a novela era um remake adaptado para os anos 1980 de “Camomila e Bem-Me-Quer”, que em 1972 registrou excelentes índices de audiência para a TV Tupi, consagrando Gianfrancesco Guarnieri no papel principal como Olegário.

legenda
créditos

 

Desta vez, o personagem central ganhou o nome de Nonô Correia e possibilitou ao veterano Ary Fontoura um de seus melhores papéis na televisão, com uma hilária caracterização que faz com que o público noveleiro até hoje se dirija ao ator o chamando de Nonô Correia.

O enredo apresentava um homem pão duro ao extremo, capaz de colocar cadeado na geladeira e nos armários para evitar que o casal de filhos e a empregada comessem mais do que ele achava necessário. Também economizava com roupas e sapatos e usava sempre os mesmos.

Dirigida por Gonzaga Blota, Atílio Riccó e Jayme Monjardim, a novela teve 155 capítulos, e em um determinado momento da história, todo o público ficava sabendo que o velho Nonô era muito rico e fazia questão de esconder de todos a sua grande fortuna.

Ao lado de Ary Fontoura, quem se destacou também na novela foi a veterana comediante Berta Loran, que vivia a empregada Frosina, que trabalhava na casa de Nonô há mais de vinte anos. As cenas entre os dois provocavam os melhores momentos cômicos da novela.

Gravada nos estúdios da TV Globo no Rio de Janeiro e com várias externas realizadas em Teresópolis, na Região Serrana do Rio, a novela “Amor com Amor se Paga” foi adaptada por Ivani Ribeiro com o auxílio de Solange de Castro Neves e tratou até do preconceito racial envolvendo os personagens de Julia Lemmertz, Miguel Falabella e Chica Xavier.

O grande elenco reuniu ainda Edson Celulari e Bia Nunes como os filhos de Nonô Gouveia, além de Yoná Magalhães, Carlos Eduardo Dolabella, Carlos Kroeber, Arlete Salles, Fernando Torres, Adriano Reys, Wanda Stefânia, Milton Moraes, Flávio Galvão, Oberdan Junior, Beatriz Lyra, Vera Gimenez, Caíque Ferreira, Cláudia Ohana, Narjara Turetta, Paulo César Grande, Paulo Gonçalves, Angelina Muniz, Mário Cardoso, Wanda Kosmo, Matheus Carrieri, Ana Ariel e Lajar Muzuris.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>