Colunistas - Rodolfo Bonventti

SBT investe em novelas mexicanas longas e a estréia tem no elenco a atriz Eliane Giardini

20 de Outubro de 2020

A experiência com novelas importadas de curta duração deu certo no SBT por quase dois anos, com boa audiência e criando um público mais ou menos cativo no horário.

Com bons números na mão a emissora de Silvio Santos resolveu investir em novelas mais longas, as anteriores não passavam de 60 capítulos, e por sete meses colocou no ar mais um original de Marissa Garrido, “Vida Roubada”, desta vez adaptada por Raimundo Lopes, o autor da épica “Redenção” na TV Excelsior, e dirigida pelos veteranos Waldemar de Moraes e Antonino Seabra.

As produções de telenovelas no SBT começaram a ganhar uma produção um pouco melhor a partir de “Vida Roubada”, que estreou em 14 de novembro de 1983 e teve mais de 170 capítulos, ocupando o horário das 19 horas.

A novela era um perfeito melodrama mexicano, mas trouxe uma novidade, a atriz Eliane Giardini, que passara pela Bandeirantes já e fizera sucesso em  “Ninho da Serpente” e “Campeão” e depois dessa rápida passagem pelo SBT iria ser uma das principais estrelas das novelas da TV Globo.

Os principais papéis femininos da novela eram defendidos por Suzy Camacho e Eliane Giardini, enquanto do lado masculino estavam Fausto Rocha Junior e Mário Cardoso.

A história falava de uma jovem pobre e sonhadora chamada Alice, interpretada por Suzy Camacho, que assumia a personalidade de sua melhor amiga de internato, Hilda, vivida por Eliane Giardini, que depois de viver muitos anos nesse internato e ficar órfã, vai morar com os avós. Só Hilda deixou muitos traumas na cidade e nas pessoas com quem convivia quando criança, e Alice vai ter muitos problemas para ganhar confiança e respeito de todos. Até que um dia a verdadeira Hilda resolve voltar para acabar com a farsa e retomar o seu lugar.

“Vida Roubada” não foi um grande sucesso no SBT, mas manteve bons índices para a emissora e o resultado melhor viria na novela seguinte, “Meus Filhos, Minha Vida” que aumentou muito o Ibope no horário.

No elenco estavam veteranos das novelas da TV Tupi que não existia mais nessa época, como Maria Estela, Rogério Márcico, Ana Rosa, Yara Lins, Antonio Petrin, Henrique César, Ruthinéa de Morais, Renato Borghi e Luiz Carlos de Moraes.

A ala jovem também estava representada pelos atores Thais de Andrade, Marta Volpiani, Roberto Scudero, Alberto Baruque, Fábio Mássimo, Raymundo de Souza e Yara Grey.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>