Colunistas - Rodolfo Bonventti

A última novela de Janete Clair também marcou a estréia de Glória Perez como autora

31 de Julho de 2020

Quando Janete Clair assumiu o compromisso de escrever “Eu Prometo” para a TV Globo ela já sabia que estava com câncer no intestino, mas se recusava a parar de trabalhar.

Foi assim que, pela primeira vez, em mais de 30 anos escrevendo novelas, Janete concordou em ter uma colaboradora fixa, fato que marcou a estréia de Glória Perez na emissora.

A novela “Eu Prometo” estreou em 19 de setembro de 1983, no horário das 22 horas da TV Globo, horário que ao término da atração ficou desativado por muitos anos, e só retornou para a  teledramaturgia da emissora seis anos depois com uma história de Dias Gomes que foi “Araponga”.

Com direção de Paulo Ubiratan, Dennis Carvalho e Luis Antonio Piá, “Eu Prometo” não foi um dos maiores sucessos do horário e da autora, mas entrou para a história da nossa teledramaturgia como o último trabalho da premiada Janete Clair na TV, que nos deixou muito cedo com apenas 58 anos de idade.

Contando com Francisco Cuoco e Dina Sfat, atores preferidos da autora, nos principais papéis, a novela contava a história de um deputado federal Lucas Cantomaia (interpretado por Cuoco), casado há 25 anos com Darlene (Dina Sfat) e pai de três filhas, que concorre a uma vaga no Senado Federal e tem como trunfo sua imagem pública de bom marido, pai e de político honesto.

Janete Clair cria um intrincado jogo de personagens quando, em plena campanha, o político que vivia um casamento feliz se envolve com a fotógrafa Kelly Romani, um dos últimos trabalhos em novela de Renée de Vielmond.

“Eu Prometo” era exibida de segunda à sexta-feira e com capítulos de apenas 30 minutos, quando normalmente as produções possuem 45 minutos de exibição, e se encerrou em fevereiro de 1984, com os últimos 40 capítulos escritos por Glória Perez e supervisão de Dias Gomes após a morte de Janete Clair.

As três filhas do casal central eram vividas por Fernanda Torres, Julia Lemmertz e Malu Mader, esta última estreando em novelas na TV Globo.

Destaque na trama era o personagem Horácio Ragner, o principal oponente político de Lucas Cantomaia, em uma bela composição do veterano Walmor Chagas. Foi também a estréia em novelas de Cláudia Jimenez que interpretava Lurdeca.

A TV Globo investiu pesado no elenco e não poupou estrelas da casa como sempre fez em se tratando de novelas assinadas por Janete Clair.

Além de Cuoco, Dina, Renée e Walmor que estavam nos principais papéis e da jovens Fernanda Torres, Julia Lemmertz e Malu Mader, o grande elenco contava ainda com Marcos Paulo, Ney Latorraca, Joana Fomm, Fulvio Stefanini, Kadu Moliterno, Rosamaria Murtinho, Ewerton de Castro, Lúcia Alves, Ricardo Petraglia, Antonio Pedro, Nina de Pádua, Rogério Fróes, Maria Padilha, Fernando Eiras, Heloisa Helena, Suzana Faini, Ênio Santos, Cacilda Lanuza, Regina Viana, Ernesto Piccolo, Cláudio Correa e Castro, Inês Galvão, Leonor Lambertini, André Felipe, Ana Helena Berenguer, Isaac Bardavid, Malu Rocha, Anselmo Vasconcelos, Chico Solano e Betina Viany.

Comentários
Assista ao vídeo
cture-in-picture" allowfullscreen>