Colaboradores - Miss e Mister Brasil

Ana Aiube: dos salões oficiais ao red carpet dos cerimoniais de casamento

14 de Fevereiro de 2020

A campista Ana Aiube, veio para o Rio na década de 80, após receber um convite para trabalhar num projeto que criaria uma Fundação importante para a Educação do Estado: hoje, a FAETEC! 

No ano seguinte,  Ana recebeu o convite para trabalhar no palácio Guanabara,casa do Governo do Estado do RJ, onde faria parte da equipe de assessoria do governador da época, recebendo em seguida o convite para trabalhar com a equipe de cerimonial do palácio, iniciando sua paixão por cerimoniais, Ana deixou o palácio em 2001.

Já com experiência em cerimonial, no mesmo ano Ana Aiube partiu para carreira solo, montando um escritório em Macaé, lá recebia, entre as festas mais badaladas da cidade, a solicitação de muitas autoridades, que na época precisavam de expertise para recepcionar autoridades nacionais e internacionais!

Fotos: Alecristomo / Sergio Ronaldo/ Divulgação

Glitz Comunicação

O sucesso na área se deu com a experiência em protocolo, onde ficava muito claro, que quando um casal contratava um cerimonial, eles queriam elegância, postura, e formalidade ao receber. ‘’ Quando uma noiva contrata uma cerimonialista, ela quer, entre outras coisas, uma “hostess profissional” que recepcione pela família no dia do casamento, com classe e requinte “, Diz Ana Aiube

Ao mesmo tempo, Ana já pilotava seu concorrido escritório, em Icaraí, zona sul de Niterói, região metropolitana do rio, sempre requisitada por casais  que queriam, realmente, cerimoniais formais rodeadas pela arte de bem receber que ela sempre exerceu com maestria, assinando seus casamentos ou eventos. Logo assim virou referência no mercado.

‘’Quando uma noiva vinha ao meu escritório, ela não queria uma cerimonialista que fizesse lista de portaria, a noiva queria alguém que realmente entendesse de cerimonial, que soubesse harmonizar os vinhos com os pratos que seriam servidos na festa, saber receber convidados estrangeiros e resolver até o translado dos mesmos”.

Ana Aiube deixou a profissão de cerimonialista, ela queria um espaço para chamar de seu. Um local elegante, com jardim, e virou proprietária de umas das casas de festas mais charmosas do Rio, a Casa Le Jardin, situada em Niterói região metropolitana do rio. 

A empresária fez da Le Jardin, uma das casas de festas pioneiras em casamentos homoafetivos. ‘’Senti necessidade de acolher esses casais, abri a Le Jardin para casar todos que querem dividir amor”.

Fotos: Alecristomo / Sergio Ronaldo/ Divulgação

Glitz Comunicação

Ela quer continuar inovando, desde canal em plataformas de vídeo, a cursos na área de cerimonial, apps de casamentos, assessoria em casamentos homoafetivos. Esses são os novos projetos da empresária.

Comentários
Assista ao vídeo