Informes - CNB

Miss World 2019: Jamaica vence e brasileira Elís Miele é uma das 5 finalistas

19 de Dezembro de 2019

Por Tamara Almeida e Henrique Fontes 

Foto: divulgação.
 

No último sábado, dia 14 de dezembro, a Excel Arena, em Londres, foi palco de um espetáculo inesquecível, assistido por mais de 1 bilhão de pessoas em todo o planeta, o Miss World 2019. 111 candidatas iniciaram a noite se apresentando com seus trajes típicos, mostrando um pouco dos sons e das danças das suas nações. A Miss Brasil Mundo homenageou o frevo pernambucano, animando a todos os presentes e telespectadores.

Após o anúncio das vencedoras de provas classificatórias, os apresentadores Megan Young e Peter Andre chamaram as 40 classificadas, e entre elas, estava Elís Miele do Brasil. Países como Antígua & Barbuda e Ilhas Virgens Britânicas, alcançavam classificação no concurso pela primeira vez em 69 anos. A portuguesa Inês Brusselman também fez história, sendo apenas a terceira Miss Portugal a passar de fase no concurso britânico. Já a Tunísia, voltou a classificar depois de 61 anos.

As 40 classificadas desfilaram ao som da música "Girls in London", do grupo de rap Misunderstood e logo em seguida, apenas 12 sobreviveriam à próxima escolha dos jurados. Foram elas: Ilhas Cook, Tajiya Eikura Sahay; Quênia, Maria Wavinya;  México, Ashley Alvídrez; Nepal, Anushka Shrestha;  Filipinas, Michelle Dee; Rússia, Alina Sanko; e Vietnã, Lương Thùy Linh. Em sua entrevista, Elís falou sobre a importância que sua mãe tem na sua vida e que, apesar de não estar presente naquele momento fisicamente, estava sempre no seu coração.

As Ilhas Cook, território neo-zelandês localizado no Pacífico Sul de apenas 15 mil habitantes, chegava tão longe pela primeira vez. Outras duas misses de Cook conseguiram classificação no Top 30 em 2016 e 2017, um verdadeiro feito para uma nação tão pequena. Elís vibrou pela companheira: "Fizemos amizade durante o concurso e ela me contou que há apenas duas vacas em todo o país. Eu até brinquei que a gente pode emprestar algumas lá de Minas!".

Foto: divulgação.
 

A torcida brasileira, composta por aproximadamente 20 pessoas, vibrou e fez barulho na Excel Arena de Londres! Estiveram presentes no evento, os irmãos Henrique e Marina Fontes, diretores do Concurso Nacional de Beleza, João Ricardo Dias, coordenador do Beleza Pelo Bem Brasil, Juliano Crema, apresentador do concurso nacional, Mayck e Ricardo Carvalho, coordenadores do Miss e Mister Brasília CNB, Diego Jácome, Mister Plano Piloto CNB 2016, Juninho Baiano, namorado de Elís, Alexander Gonzales, coach venezuelano que preparou as misses brasileiras entre 2009 e 2018, além de outros amigos e "missólogos". 

De 111 jovens que além de lindas são engajadas em importantes projetos sociais, apenas cinco sobreviveriam ao próximo corte. Os apresentadores anunciaram os nomes: Nigéria, Índia, França, Jamaica e... BRASIL! Depois de seis anos, uma brasileira voltava a figurar entre as grandes finalistas do mais antigo e tradicional concurso de beleza internacional do planeta.

Vestida pela estilista Flávia Maciel, Elís desfilava com um elegante vestido cor-de-rosa, uma homenagem às mulheres que lutam contra o câncer de mama, causa abraçada pela nossa representante. Serena, e com uma sorriso que em nenhum momento deixou o seu rosto, Elís Miele enfrentaria naquele momento o seu maior desafio da noite: uma entrevista com o jornalista e apresentador do principal noticiário televisivo da manhã do Reino Unido, o "Good Morning Britain", Piers Morgan.

Piers comentou que o nome de sua filha também é Elís, e brincou que isso não lhe traria nenhuma vantagem na hora da entrevista. E assim foi! Piers perguntou à Miss Brasil qual é a principal ameaça que esta geração enfrenta no momento. Elís não entendeu a palavra "threat" (ameça), a qual o apresentador substituiu por "danger" (perigo). Ainda assim, Miele não perdeu a calma e respondeu que "os jovens deveriam ser quem realmente são, sem se permitir cair na pressão da sociedade para ser uma pessoa diferente".

Após as entrevistas e uma impressionante apresentação da Miss Jamaica, vencedora da prova de talento, cantando "I Have Nothing", de Whitney Houston, Julia Morley, CEO do concurso, anunciou que a Miss Índia foi a terceira colocada e a Miss França foi a vice-Miss World. Abraçadas, Jamaica, Brasil e Nigéria aguardavam o veredito final!

Foto: divulgação.
 

"E a Miss World 2019 é... JAMAICA!", decretava Morley. Neste momento, a Miss Nigéria teve uma reação inesperada: começou a gritar e saltar, como se ela tivesse sido a ganhadora! Na verdade, ela demonstrava alegria pela amiga eleita: "Ela é um anjo na Terra, mereceu muito vencer", revelou a nigeriana que foi notícia em todo mundo por sua reação cheia de "fair play".

Muito aplaudida e emocionada, a quarta representante da Jamaica a ganhar este título recebeu a famosa coroa azul das mãos da mexicana Vanessa Ponce de Leon, a eleita de 2018. Ela desfilou ao som do hino do tradicional concurso e comemorou com as demais candidatas e a cantora Lulu, que interpretava um dos seus grandes sucessos, "Shout".

Foto: divulgação.
 

Mas a noite ainda não havia acabado! Chegava o momento de coroar as rainhas continentais da beleza: Europa (França), Ásia (Índia), África (Nigéria), Oceania (Ilhas Cook, pela primeira vez), Caribe, que foi a segunda mais bem classificada na região, uma vez que Jamaica fora eleita Miss World (Trinidad e Tobago) e Américas (Brasil)! Elís Miele tornava-se assim a quinta brasileira a conquistar o título continental, tudo isso desde 2006, quando o CNB assumiu a licença no Brasil.

"Estou muito feliz com o resultado. Foi a melhor experiência da minha vida e cheguei até aqui com a ajuda de um time maravilhoso. Dedico tudo isso aos brasileiros e em especial às mulheres que lutam contra o câncer de mama. Agora é colher frutos e seguir a minha jornada como Miss Brasil Mundo e Miss World Americas", comentou a brasileira. Elís deverá viajar a diferentes países com a Miss World e rainhas continentais, apoiando importantes projetos sociais.

Foto: divulgação.
 

Seu retorno para o Brasil está previsto para o dia 27 de dezembro, após passear com o namorado na Inglaterra e em Portugal. O Miss World foi o último concurso que faz parte do Grand Slam (os outros são o Miss Universo, o Miss Supranational, o Miss International e o Miss Grand International) a acontecer neste ano, fechando o calendário da beleza de 2019. Elís obteve o melhor resultados entre as brasileiras que competiram no Grand Slam, empatada com Marjorie Marcelle, também Top 5 e quinta colocada no Miss Grand International 2019.

Comentários
Assista ao vídeo